Antes/Depois: Mil imagens de mudanças urbanas em defesa da mobilidade sustentável

A remodelação realizada entre 2012 e 2015 na rua Morandé, próximo ao Palácio de La Moneda, em Santiago, não somente gerou uma notória mudança visual, mas também permitiu melhorar a experiência das pessoas que passam diariamente pelo local, sobretudo os pedestres.

“Nós tivemos que aumentar os vãos e os vazios nas comunidades pois são neles que muitas das atividades do cotidiano se dão, desde o cuidado com as crianças até o local para lavar roupa ou confraternizar. Ao instituir vazios públicos, estabelecemos com as comunidades um conjunto de equipamentos para garantir que usariam-se os espaços públicos. Desde churrasqueira, canteiros para hortas até áreas de brincadeira para crianças”, relata sobre a experiência nas comunidades da Linha e do Sapé, ambas na zona oeste da capital paulista.

Esta situação só foi possível através da diminuição das três pistas dedicadas aos automóveis para somente uma, o aumento dos calçadas e seu nivelamento com a via, além substituição das cercas que comportar-se como dificuldades por coluninhas de concreto, que definem os limites dos espaços.

Todavia, esta espécie de renovação não é algo novo. Com conseqüência, é cada vez mais habitual que as cidades promovam esta espécie de projeto urbana, dedicando mais espaços para os pedestres e ciclistas e promovendo meios de transporte mais sustentáveis.

Para o colombiano Uribe, é necessário perguntar sempre o que será feito com a brincadeira das crianças  ao pensar o espaço urbano, convidando-as para brincar nele. “A contemporaneidade demanda que nós compreendamos que a criança é parte fundamental da cidade. Nossas praças foram feitas para fazer negócios, fumar, beber café, para passear. E isso é parte de uma cultura masculina de planejamento público que precisa acabar.”

O grupo brasileiro Urb-i vem se dedicando a compilar as mudanças urbanas realizadas ao redor do mundo através de seu projeto Antes/Depois, sobre o qual publicamos uma matéria há alguns meses.

O projeto consiste em mostrar fotos comparativas de avenidas ou ruas antes de padecerem intervenções e o resultado após as mudanças, permitindo identificar com transparência quais as mudanças realizadas.

A galeria de fotografias do projeto, que é colaborativa, tinha 300 imagens, quando escrevemos a matéria anterior. No entanto, ultimamente a galeria alcançou a marca de mil imagens, que podem ser classificadas por lugar , espécie de intervenção ouassuntoa 

A seguir, exibimo uma seleção de imagens do projeto.