É bom você ter aprendido a economizar água, em junho ela ficará mais cara

A Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (a Sabesp), junto com a Agência Reguladora de Saneamento e Energia no Estado de São Paulo (Arsesp), já decidiram: em junho, a conta de água ficará 15,24% mais cara [1]. Antes, um aviso: não soque o seu monitor, isto não mudará nada.

A justificativa para o aumento deste valor é o reajuste extraordinário por causa da crise hídrica. Outros fatores ajudaram a deixar a conta mais salgada, como a queda de lucros da Sabesp e até a reeleição do Alckmin.

No fim, o resto se tornou numa bola de neve, onde sempre há alguma razão (técnica ou política) para elevar a conta. O acúmulo culminou para que chegássemos onde estamos neste momento. É a maior tarifa cobrada pela água desde 2003. Os valores já foram publicados no Diário Oficial do Estado.

Embora uma ação cívil pública tenha entrado na justiça contra o reajuste, nada garante que a decisão de cobrar a mais dos consumidores seja revogada. O cenário é pouco desolador, mas o MeuLar publicou um ótimo texto do Vagner sobre como economizar água. São dicas legais que podem amezinar o gasto diário.

25 maneiras econônomicas de economizar e reutlizar água. Clique e comece a economizar agora mesmo para depois não ficar surpreso com sua conta no final do mês. Eu também recomendo a leitura do artigo publicado no jornal O Estado de SP sobre 6 dúvidas da falta de água na cidade mais populosa do Brasil.

Vale para entender o momento.