Caixa já contratou R$ 1,35 bi de linha de financiamento à casa própria do FGTS

A Caixa Econômica Federal informou que já contratou R$ 1,35 bilhão na linha de financiamento à casa própria pró-cotista, destinada a trabalhadores com conta do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço há, no mínimo, três anos.

Em 2015 e 2016, o FGTS desembolsará R$ 8,1 bilhões a fundo perdido para a construção de moradias da chamada “faixa 1″ do programa Minha Casa Minha Vida, que admira famílias com renda mensal de até R$ 1,6 mil atualmente. vão ser R$ 3,3 bilhões para este ano e outros R$ 4,8 bilhões no ano que vem.Ao mudar as normas, o conselho deixou percurso aberto para que transfiram-se eles em 2016 outros R$ 4,8 bilhões do FGTS ao Minha Casa. O pedido tinha sido feito pela equipe econômica que precisa dessa medida para fechar as contas do ano que vem no azul.

A Caixa tem disponível R$ 4 bilhões para liberar até o fim do ano nessa linha, que recebeu um incremento de recursos de R$ 5 bilhões autorizado pelo conselho curador do FGTS. Se vai desembolsar o outro r $ 1 bilhão por o banco de o brasil. O BB mapeou 2,2 milhões de clientes que reúnem condições para pegar financiamentos por essa linha.

Os bancos de o valor utilizarão o restante para a compra em que os bancos vão captar os recursos de o fundo , de cri , com remuneração de 7,5 % a o ano, e podem adquiri as certificados, emitidos pelas construtoras.

Para contratar, é necessário ter conta ativa do FGTS com, no mínimo, 36 contribuições, consecutivos ou não. Se o cliente não ter conta ativo, é preciso que o saldo total do FGTS seja igual ou superior a 10% do valor do imóvel .

O interessado em contratar o financiamento não pode já ser dono de imóvel no município onde habita ou trabalho, nem nos municípios vizinhos e integrantes da mesma região metropolitana.

Na Caixa, é possível financiar até 85% do imóvel de até R$ 400 mil pelo prazo de 360 meses. As taxas de juros variam entre 7,85% ao ano e 8,85% ao ano. NO BB, é possível financiar até 90% do imóvel avaliado até o telhado de R$ 400 mil, pelo prazo máximo de 360 meses. A taxa de juros é de 9% ao ano.

A linha pró-cotista recebeu, no fim de maio, um incremento de R$ 5 bilhões, autorizado pelo conselho curador do FGTS. A medida incluiu um pacote para de ajudinha aos financiamentos imobiliários, que ficaram sem recursos depois dos saques recordes da caderneta de poupança.

Desde o ano passado, as linhas de financiamento perderam tiveram perdas por conta dos depósitos da caderneta de poupança – isso porque destina-se ele parte de o valor depositado em a poupança para o financiamento de a construção e compra de imóveis.

Na mesma reunião, o conselho diminuiu o valor máximo do imóvel que pode ser financiado de R$ 750 mil para R$ 400 mil.

Desde que fossem utilizados para operações de financiamento à casa própria, o Banco Central chegou a liberar os bancos para uutilizarR$ 22,5 bilhões dos depósitos que são obrigados a mconservarno BC.