Casa Pátio / Rubber Soul

Do arquiteto. Combinando ludicamente a natureza e a geometria, esta residência em Goa checa a impressão de viver no exterior dentro das contemporâneas comodidades do seu lar. Construída como a segunda casa para uma família de quatro imigrantes provenientes de Mumbai, ‘a inovação de estilo e a característica de vida’ foram os dois critérios mais importantes para o projeto.

“O maior desafio apareceu no primeiro estágio de construção. A demolição cautelosa da antiga casa levou quatro meses, ao mesmo tempo em que executamos a fundação e reforçamos as paredes de contenção que suportavam os edifícios vizinhos. A casa ficou pronta seis meses após o trabalho de alvenaria foram estabelecidos”, escreveu o escritório responsável pela obra.

Situa-se entre Maharashtra a norte e Karnataka a leste e sul, na costa do Mar da Arábia, a cerca de 400 quilômetro a sul de Bombaim.

O terreno estende-se ao longo da tendência de uma montanha e está dividido naturalmente em dois níveis por um muro de rocha de três metros de altura no eixo norte – sul. Outros elementos existentes incluem um poço e uma figueira no nível inferior da parede de rocha, além de uma grande árvore de caju no nível prontamente superior à parede. Se esboçou a moradia a o redor de estes elementos, formando o núcleo e instituindo um ‘ pátio em desnível ‘.

A recepção convida visualmente ao pátio, o qual pode ser facilmente confundido com os exteriores ao mostrar todos os elementos naturais existentes. Este pátio encontra-se fisicamente assegurado por um contêiner metálico que atua como uma persiana e não desconecta visualmente ao exterior. O contêiner, além de trazer iluminação e ventilação ao espaço, é também um consistente elemento de ilustração. A escada e o elevador de vidro que conecta a moradia, são parte integral do pátio e estão cobertas por um telhado de vidro, expondo as árvores e o céu.

O clima quente e úmido outorga aos arquitetos a chance de brincar com os espaços interiores e exteriores concomitantemente. Os espaços diurnos como sala de estar e jantar encontram-se no nível inferior, abertos ao jardim frontal, a plataforma no lado leste e o pátio em desnível no lado oeste, facilitando a entrada de luz e ventilação atravessada.

O nível superior entende um extenso tablado de madeira no terraço, localizado sobre as habitações que rodeiam o cajueiro no pátio. Todos os toalete contam com pátios privados isolados que os iluminam naturalmente e checa a sensação de estar nos trópicos, com o atrativo estético que recipientes de barro têm. As habitações contam com persianas de madeira que fazem circular uma brisa constante mesmo estando fechadas.

Os volumes – superior ou inferior – conectam-se através de uma ponte de madeira. O acesso se dá pela unidade superior através de uma sala de TV, desde a qual conduz-se até as escadas de rocha, o percurso paisagístico e vários pavilhões. Desde o tablado das habitações obtêm-se vistas sem obstruções dos campos de arroz ao leste.

SÃO PAULO – O imóvel ganhador do prêmio Building of The Year 2016, elaborado pelo site Arch Daily, na categoria Casas, foi um imóvel no bairro da Vila Matilde, Zona Leste da capital paulista.