CVM interrompe crowdfunding de empreendimento imobiliário

Foto: Wikipedia – Edifício sede da Sudene, localizado no Recife, Brasil

SÃO PAULO, que a autarquia declarou que detectou o uso irregular de material de divulgação, – A Superintendência de Registro de Valores Mobiliários da CVM determinou a suspensão, pelo prazo de até 30 dias, da oferta pública de distribuição primária de contratos de investimento por meio de crowdfunding do empreendimento “VN Cardoso de Melo”, da Vitacon Construtora e Incorporadora.  Com a suspensão, a Superintendência também determinou a publicação imediata de comunicado ao mercado, informando a resolução da suspensão.

De acordo com as companhias, o crowdfunding regressou “sem mudanças de conteúdo, e sim adequações de acordo com sugestões da entidade”.

A Superintendência do Desenvolvimento do Nordeste é uma autarquia especial, administrativa e financeiramente autônoma, integrante do Sistema de Planejamento e de Orçamento Federal, instituída pela Lei Complementar nº 125, de 3 de janeiro de 2007, com sede e foro na cidade do Recife, estado de Pernambuco.

Se as anormalidades apontadas forem devidamente, de acordo com a CVM, a suspensão poderá ser revogada corrigidas. Vai cancelar-se a oferta caso oposto, .

Os projetos que vão entrar na plataforma são escolhidos pelo URBE.ME de acordo com a viabilidade econômica e com o efeito urbano, que tem que ser sempre positivo.

Em nota divulgada nesta segunda-feira , a Vitacon declarou que “está bebendo as medidas necessárias para sanear quaisquer conseqüência do comportamento que deu causa a referida suspensão buscando também a revogação da suspensão o mais rápido possível”.