Em Curitiba, tamanho de àrea verde nem sempre é sinônimo de preço alto

Curitiba é uma das cidades brasileiras com maior cobertura de área verde por habitante, são cerca de 6 metros quadrados por pessoa. No entanto, esse índice não se reflete necessariamente no valor dos imóveis. Os bairros que possuem o metro quadrado mais valorizados da cidade não correspondem diretamente àqueles que mais opções verdes oferecem aos seus moradores, seja em termos de cobertura verde ou espaço de lazer ao ar livre.

“As araucárias, árvores típicas do Paraná, podem ser encontradas em praticamente todos os pontos da cidade”.

À primeira vista, esse dado pode parecer contraditório, um vez que os espaços verdes em áreas urbanas costumam ser altamente valorizados. No entanto, outros fatores parecem atrair os compradores com maior intenção de abrir o bolso na hora de investir em um imóvel na capital paranaense, como a proximidade do centro, por exemplo.

Segundo um levantamento feito pela Properati em julho de 2014, dos dez bairros curitibanos que mais se valorizaram em 2013, nem todos se correspondem com os bairros apontados pela Prefeitura de Curitiba com os mais arborizados. Confira no gráfico:

grafico-2

Em 2012, um levantamento feito pela Rádio Band News, apontou justamente o contrário. Segundo uma pesquisa feita pelo meio sobre a relaço entre àreas arborizadas da cidade de Curitiba e o valor do metro quadrado dos seus imóveis, havia sim uma valorização de bairros mais verdes.

A lista teve base em um levantamento da Prefeitura e que percorreu 23 bairros da cidade entre os anos de 2005 e 2007 contabilizando apenas as árvores dispostas nas vias públicas. Segunda ela, os bairros com maior número de árvores, com relação ao seu território, seriam: Jardim Social, Vila Izabel, Água Verde, Juvevê e Santa Quitéria. Já os que possuem menor área verde, em ordem decrescente, seriam o Centro, Fazendinha, Jardim Botânico, Pinheirinho e Alto Boqueirão.

Os espaços verdes nas grandes cidades são geralmente associados a uma maior qualidade de vida, portanto, costumam ser àreas de imóveis com preços mais salgados. Entretanto, fatores como proximidade do centro ou infraestrutura do bairro e segurança urbana são outros pontos que podem relativizar essa proporção.

A capital paranaense segue sendo uma das cidades mais sustentáveis, senão a mais sustentável do Brasil, e por mais que tenha expandido o seu mercado imobiliário – o preço médio do metro quadrado anunciado na cidade atingiu R$ 3.522/m² em Julho de 2013, uma valorização mensal de 4,2% e de 17% no ano. – ainda oferece boas oportunidade para quem quer viver bem sem pagar tão caro.  Um fator, como a excelente mobilidade urbana que a cidade oferece, pode facilitar o acesso do morador de um bairro mais afastado ao centro ou a bairros com maior infraestrutura que o seu.